Foco Judiciário

Barroso encerra missão oficial para troca de experiências com Judiciário da China

Com STF|Foto:©Divulgação/STF - 08/07/2024
 

- Presidente do STF conheceu inovações tecnológicas e discutiu possibilidade de parceria do Banco dos BRICS com Judiciário brasileiro em projeto de transição energética.-
O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Luís Roberto Barroso, encerrou, neste domingo (7), visita oficial à China, onde tratou da troca de experiências entre o Judiciário dos dois países e conheceu novidades tecnológicas. Entre os dias 4 e 7/7, ele participou da Conferência Mundial sobre Inteligência Artificial, em Shanghai. Barroso, que viajou a convite da Suprema Corte chinesa, assistiu à abertura do evento ao lado do primeiro-ministro da China, Li Qiang.

Banco dos Brics
Após a abertura da Conferência em Shanghai, o ministro se reuniu, por cerca de duas horas, com a presidente do Novo Banco de Desenvolvimento – também conhecido como Banco dos BRICS -, a ex-presidente da República Dilma Rousseff.
Durante o encontro, Barroso apresentou a ela a ideia de promover uma ampla transição energética no Poder Judiciário, com descarbonização e utilização de energia solar. Dilma Rousseff manifestou interesse pela proposta, e ambos consideraram a possibilidade de um financiamento para o projeto pelo próprio banco.

Inovações
Durante a Conferência Mundial sobre Inteligência Artificial, Barroso se reuniu com pesquisadores brasileiros que participavam do evento e conversou sobre a situação atual do desenvolvimento científico-tecnológico no Brasil, especialmente sobre inteligência artificial. Ele tratou dos avanços em setores específicos e das dificuldades para aprofundar as pesquisas.
Um dos encontros foi com a pesquisadora Isabella Alvim Guedes, do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), que mostrou ao ministro como o desenvolvimento de metodologias computacionais podem ser aplicadas em diversas áreas, como a de novos medicamentos e de petróleo e gás.
Com o professor de ciência da computação Eduardo Bezerra, do Centro Federal de Educação Tecnológica (CEFET) do Rio de Janeiro, um dos assuntos tratados foi um projeto de linguagem humana para a área jurídica. Também participou do encontro o chefe do Setor de Ciência, Tecnologia e Inovação do Consulado-Geral do Brasil em Xangai, conselheiro José Roberto de Andrade Filho, que coordenou a participação dos cientistas brasileiros na conferência.

Inteligência artificial
O presidente do STF visitou, ainda, uma exposição de empresas de diferentes partes do mundo, na qual foram apresentadas inovações na área da inteligência artificial. Entre as novidades, técnicas que permitem escanear o cérebro, diversos equipamentos médicos, métodos de colorização de filmes em branco e preto, ferramentas de inteligência artificial para manutenção de aviões, entre outras.
Com STF|Foto:©Divulgação/STF