EXPRESSO

Coronel que estava nos EUA detido pela Polícia Federal ao desembarcar em Brasília

Com informações da EBC. - 11/02/2024
 

- Ele é um dos investigados na operação da PF sobre tentativa de golpe de Estado. O coronel do Exército estava nos Estados Unidos desde dezembro de 2022.-
Um coronel do Exército foi detido pela Polícia Federal durante a madrugada ao desembarcar no Aeroporto Internacional de Brasília, vindo de voo dos Estados Unidos. Neste momento, ele está preso no Batalhão da Guarda Presidencial. O coronel do Exército passou por audiência de custódia na manhã deste domingo (às 11h) com juiz auxiliar do Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro Alexandre de Moraes tomará decisão a sobre a manutenção da prisão. Ainda não há informações sobre quando o ministro tratará do assunto.

O coronel, que estava em missão internacional em Washington desde dezembro de 2022 (no Colégio Interamericano de Defesa), é um dos quatro investigados pela PF- por suposto envolvimento nos crimes de tentativa de golpe de Estado e de abolição do Estado democrático de direito - que tiveram a prisão preventiva decretada na semana passada durante a operação da Tempus Veritatis (em latim, "hora da verdade").

Conforme noticiários, ele atuou na preparação de reunião e seleção de militares formados no curso de Forças Especiais (Kids Pretos) para atuar em tentativa de golpe de Estado. Nas investigações da Polícia Federal, o militar é apontado como homem de confiança do tenente-coronel Mauro Cid, ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro.

O coronel do Exército é formado pela Academia Militar das Agulhas Negras em 1997, foi comandante do 10º Regimento de Cavalaria Mecanizado e ocupava cargo de assistente do Comandante Militar do Sul, general atual chefe do Estado-Maior do Exército.
Ao chegar em Brasília, o investigado teve passaporte e telefone celular apreendidos pela Polícia Federal.