OAB & CIA

ELEIÇÃO OAB/DF: Campelo promete implementar auxílio para Advogados Iniciantes

[email protected] - domingo, 19 de setembro de 2021
 

O pré-candidato à Presidência da OAB-DF, Guilherme Campelo, reconhece a importância de ajudar os colegas de profissão que iniciaram sua missão recentemente. Para tanto, ele propõe um auxílio para advogados iniciantes que não possuem meios ou garantias de financiamento para exercerem a advocacia nos primeiros anos.

Inspirado na iniciativa de Pedro Paulo de Medeiros, pré-candidato à Presidência da OAB Goiás, Guilherme Campelo vislumbrou a implementação dessa ideia na seccional do Distrito Federal como uma forma de demonstrar que a Ordem dos Advogados é uma instituição que deve dar suporte, especialmente aos que mais precisam.

Afinal, a carreira jurídica é bastante dispendiosa desde o início da formação até a aprovação no exame da Ordem. A realidade é que muitos advogados de média e baixa renda terminam a faculdade com uma grande dívida a pagar e sem recursos para compor um escritório ou mesmo custear despesas inerentes à profissão, como exemplo, a anuidade da OAB.

Redução de 50% da anuidade

Sobre esse último item, Campelo é enfático em ressaltar sua principal proposta que é a redução de 50% da anuidade logo no primeiro ano de sua gestão. De acordo com o pré-candidato: “a anuidade da OAB-DF atua de forma desproporcional na classe, onerando os advogados mais jovens, inexperientes e de menor renda ao passo que não representa 0,1% dos lucros de grandes escritórios. Logo no primeiro ano, iremos provar que é possível fazer mais e melhor com 50% menos recursos”.

Construção de 3 creches

Nessa mesma linha de dar apoio – de verdade – aos advogados em início de carreira, Campelo buscou uma solução para atender às advogadas que possuem filhos pequenos: a construção de 3 creches que atenderão as Regiões Administrativas de Taguatinga, Sobradinho e Gama.

Resgatar o prêmio Maurício Corrêa

Por fim, com foco no contínuo aprimoramento e especialização, Campelo pretende resgatar o prêmio Maurício Corrêa de redação e ofertar cursos pela Escola Superior de Advocacia (ESA) – esquecida pela atual gestão – mas que será reativada no caso da eleição de Guilherme Campelo para Presidência da OAB-DF.