OAB & CIA

OAB-DF não responde proposta de Campelo para socorrer advogados em meio à pandemia

Da redação (Justiça Em Foco) - quinta, 08 de abril de 2021
 

Desde o início da pandemia, em março de 2020, muitos profissionais foram impedidos de trabalhar e passaram por sérias dificuldades financeiras. Não houve uma categoria sequer que passou ilesa pelos desdobramentos econômicos causados pela Covid-19.

Diante desse cenário, o advogado Guilherme Capriata Vaccaro Campelo Bezerra protocolou, em abril de 2020, um pedido à sucursal da OAB-DF para isentar da última parcela da anuidade todos os advogados cadastrados com o intuito de minimizar as perdas decorrentes da pandemia.

Um ano sem resposta

Nesse sentido, para reforçar o pedido durante o pior momento da pandemia, Guilherme Campelo protocolou nova demanda no dia 11 de março de 2021 requerendo ao Ilustríssimo senhor Presidente Délio Lins e Silva Jr. a isenção da última parcela da anuidade de 2021, visto que o primeiro pedido fez aniversário sem ao menos ser respondido.

“Obviamente, o silêncio da Presidência da OAB-DF no caso em questão é uma saída política, afinal, quais motivos seriam apresentados para uma negativa a esse pedido, sendo que é sabido a enorme quantidade de caixa que a OAB possui e o notório impacto financeiro causado pela pandemia”, disse um membro de comissões da seccional da OAB/DF que pediu anonimato.

A OAB-DF foi procurada pelo site Justiça e Foco, mas não respondeu e-mail até a publicação desta matéria.